no

Telêmaco Borba registra pior saldo de empregos dos Campos Gerais

Foto: Divulgação

O resultado negativo de 558 demissões a mais do que contratações coloca Telêmaco Borba como a cidade que mais teve a extinção de vagas de emprego entre os 23 municípios dos Campos Gerais. Foram grandes quedas no setor de serviços (-231), da indústria (-196) e do comércio (-191), tendo novos postos de trabalho com carteira assinada apenas ena construção civil (+42) e na agropecuária (+18). O impacto foi mais sentido pelos homens (-346) do que pelas mulheres (-212).

As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), base de dados do Ministério da Economia que registra todas as movimentações de trabalhadores com carteira assinada.

Região

Com 38.775 contratações versus 37.810 demissões, a região dos Campos Gerais soma a abertura de 965 novas vagas de emprego formais em 2020 em um semestre marcado por uma crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus. Os números foram calculados pelo Diário dos Campos através de informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), base de dados do Ministério da Economia que registra todas as movimentações de trabalhadores com carteira assinada.

O total considera as 23 cidades que compõem os Campos Gerais; dentre elas, treze possuem saldo negativo – mais desligamentos do que admissões, o que indica a extinção de empregos devido à não substituição do trabalhador demitido – e dez possuem saldo positivo, ou seja, geraram novos postos e trabalho formais. Se destacam na geração de vagas Ortigueira (+1.318), Ponta Grossa (+260) e Carambeí (+253); na ponta inversa figuram Telêmaco Borba (-558), Irati (-323) e Piraí do Sul (-249).

Apesar de positivo mesmo em meio à crise, o saldo desde semestre ainda é bem menor do que o verificado no mesmo período de 2019, quando a região acumulava +2.598 novas vagas.

Setores

Considerando os resultados por atividade econômica, a que mais gerou novas rendas foi a construção civil (+3.381), sendo 62,8% desse saldo contribuição de Ponta Grossa e 34,7% de Ortigueira. O outro único setor que teve desempenho positivo foi a agropecuária, com 204 novas vagas, sendo a maior parte (59,8%) em Ventania.

Registraram mais demissões do que admissões a indústria (-9), puxada positivamente por Carambeí (+189) e negativamente por Telêmaco Borba (-196), os serviços (-984), que tiveram seu pior saldo em Ponta Grossa (-627) e o comércio, que amarga com -1.627 vagas de emprego nos Campos Gerais no primeiro semestre de 2020.

O comércio, inclusive, só gerou novas vagas em seis cidades da região: Castro (+16), Imbaú (+21), Ipiranga (+13), Ortigueira (+16), Porto Amazonas (+4) e Ventania (+4). Em Sengés manteve o mesmo número movimentações – somando, portanto, um saldo zerado – e nas outras dezesseis cidades extinguiu vagas, sendo a pior perda em Ponta Grossa (-1059).

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando…

0

Sobre Gestos E Atitudes

Castro perdeu 41 empregos no semestre